17 novembro 2015

[Manga] Kimi Wa Petto





Vamos aos poucos, que eu to feliz para caramba: EU CONSEGUI LER UM MANGÁ INTEIRO EM INGLÊS, UHUUUUL. *solta fogos*

Se você acha que já viu esse nome aqui pelo Come Dream você não está louco nem nada. Acontece que eu fiz a resenha do dorama baseado nesse mangá quando o blog começou, acho que foi minha terceira ou segunda postagem. E eu amo esse dorama até hoje, vira e volta eu revejo ele.

Mas tá na hora de conversar sobre algo que eu quis ler durante anos, que nada mais é que o manga que originou o drama. Ele está bem no começo em português, em espanhol está perto do final, mas só em inglês está completo. E após um ano de inglês e um google tradutor usado poucas vezes (só por causa de preguiça mesmo, eu devia ter usado mais) eu tomei vergonha na cara e fui ler em inglês.

Antes de tudo, essa postagem vai ser gigante, boa sorte para ler tudo, se quiser pular algumas coisas, a vontade. E deixar umas informações aqui: São 14 volumes, o mangá é de 2000 e é da Ogawa Yayoi. Pode continuar agora.





Se você não conhece o plot: Sumire é uma mulher muito bem sucedida, ela estudou fora do país, em Harvad, é uma jornalista numa grande empresa e está na seção de relações internacionais e tudo. Entretanto, ela é alta e bem sucedida e isso assusta os homens, além de ela não ser do tipo "fofo". Ela estava namorando a cinco anos (se não me engano), um cara do setor de impressões, só que ele traiu ela e eles terminaram. Além de tudo ele ainda diz que "Eu me sinto mais confortável com ela", porque a Sumire depreciava ele só pelo fato de ganhar mais que ele e ser mais esperta.

Como nem toda bosta é pouca, ela ainda acaba socando o responsável pela parte que ela está na empresa quando ele estava bêbado, nisso ela transferida para o setor cultural que é bem abaixo de onde ela estava. E é ai, que depois de voltar para casa, após toda essa confusão, ela vê perto da casa dela uma caixa de papelão bem grande e por via do destino tem um garoto lá dentro e machucado. Ela acaba levando ele para casa e cuida dele num primeiro momento. E quando os dois conversam ela descobre que ele não tem onde ficar, que ele foi embora do ultimo lugar onde estava porque o dono tentou transar com ele e bem, ele não é gay, então ele fugiu. Conversa vai conversa vem, e ela solta que se ele quiser ficar ali seria como pet dela e o menino me aceita. E assim começa a vida de Sumire com seu novo pet, "Momo", um humano de 20 e poucos anos.

Acho que essa foi a explicação mais longa que já fiz, mas ela não conta nem o primeiro volume. Então podem ficar tranquilos.



Esse mangá mostra muitas coisas, você tem tanto o desenvolvimento da Sumire como do Momo, pessoal e profissional. A coisa que eu mais amei nesse mangá foi a interação dos dois, o Momo ama a Sumire do jeito que ela é, e ouso dizer que é um dos poucos que sabe como ela realmente é. E o melhor, ele não se sente intimidado com o fato dela ser mais velha que ele, ou mais alta, nem mais esperta e muito menos por ganhar mais que ele. Além dele sempre buscar deixar ela feliz.

"Lena, ele aceitou ficar como pet por que se apaixonou por ela?" Sim, isso é dito desde o começo, ele simplesmente se apaixonou e não consegue mais sair do lado dela.

Mas o mangá é muito mais que isso ao mesmo tempo. Você tem a Sumire crescendo e mudando no ambiente de trabalho, se tornando mais amada pelos colegas e lidando melhor aos poucos com o que falam dela pelas costas. Você tem o Momo crescendo na carreira de dança (sim, ele é dançarino, dança moderna, um puta de uma dançarino só pra deixar claro). Você tem outros personagem que veem e se tornam amados como o Hasumi, até a Fukushima de quem eu já vou falar direito, A Emma (agora eu não lembro se é Enma ou Emma ;-;), a Yuri, a Rumi e as irmãs da Sumire, é tudo um grande pacote que só vai se tornando mais e mais agradável.


A Yuri é uma personagem muito importante que se encontra durante toda a história. Ela é amiga de infância da Sumire, foi quem a ensinou como se cuidar e aconselha ela várias vezes. Tem pequenos atritos com Momo as vezes, mas eles são dão bem. Além de ter uma filha pequena que sempre leva junto quando vai ver Sumire. Sim, ela é dona de casa e casada com um piloto de aviões, então ela não acaba vendo ele muito.

O primeiro personagem que mexe com tudo e cai muito no meu gosto é o Hasumi, ele foi sempai da Sumire a uns 10 anos atrás, algo assim. E ele realmente gosta dela, e ela dele. E assim eles começam uma relação e isso já faz a Sumire crescer bastante. Entretanto ela não consegue ser ela mesma com ele e toda vez que ele vem ver ela, ela tem que dar um jeito de esconder o Momo, quando não rouba o cachorro da Yuri para fingir ser o Momo. E a desculpa para o real Momo? "É um primo de segundo grau". Inclusive é por causa disso que nós descobrimos o nome dele que é: Gouda Takeshi. O nome não tinha sido escondido, não entenda errado, ele só não era importante até o momento.

Tem a Fukushima (Shiori na imagem) que é a garota com uma vida difícil e que quando vê o Hasumi, mesmo sabendo que ele namora com a Sumire, resolve que quer ele para ela e ela não vai desistir até ter ele. E meu bem, ela é osso. Ela descobre sobre o Momo ser até pet da Sumire. Mas ela não é uma mulher má, ela passou por muita coisa apenas e ao mesmo tempo que é chocante as vezes ver ela, você sente pena também e acaba se apegando, só desejando o melhor para ela.



Depois vem a Rumi, ex do Momo, ela ainda gosta dele, mesmo sabendo que ele não preta muito. E ele gosta muito dela, ele até pensa em reatar com ela de certo modo. Mas não é esse tipo de gostar que ele tem por ela. Ambos dançam juntos e as pessoas costumam dizer que eles dois tem muita química dançando juntos. Ela é uma boa garota, também é divertida e mesmo não gostando de ver o Takeshi sendo o Momo da Sumire, ela não desgosta da Sumire.

E a Emma, eu gosto dela, no pacote dela também vem o Oswaldo, eles aparecem mais na metade do mangá. Ambos não são japoneses e falam com a Sumire em inglês. No começo eles não gostam dela e a importunam, mas é bom ver como a relação deles muda. Foram as pessoas do trabalho dela que mais tive vontade de falar aqui.

E claro, a família dos dois, da Sumire e do Momo. Ambas são por si só loucas. Primeiro você conhece a da Sumire, que tem 2 irmãs que são bem diferentes e chamam bastante atenção justamente por esse fato. Ambas descobrem sobre o Momo apenas aceitam o fato, uma reação como: "É só um pet mesmo" e mais para frente o resto da família. Quanto a do Momo, ele tem 4 irmãs mais velhas e você só vai ver elas de fato bem mais para frente, ele não tem uma boa relação com a família no momento em que conhecemos ele.

E só de falar dos personagens isso já ficou gigante. Que medo. E o pior: Eu não terminei.

O mangá tem algo muito bom que é mostrar como os homem não sabem lidar com uma mulher que esteja acima deles socialmente falando. Ganhando mais, sendo mais alta, e mais inteligente. Isso é um comentário que você tem bastante perdido pelo mangá, de "como ela assusta" e "como um homem conseguiria ficar com ela?", ou que ela diminui eles. E de verdade: É divertido ver homens com uma autoconfiança tão frágil assim.



Mas ao mesmo tempo ele trás muita diversão. Você tem muitas cenas de comédia ou do tipo que te fazem rir. Além dos vários absurdos que tem pela história. Sério, é muita coisa. Você tem cenas absurdas em que fica rindo se perguntando o que leu, como tem aquelas besteiras clássicas de mangá.

E algo que me deixou muito feliz, eu não sei se falei antes, mas o mangá é Josei, então: Tem tetinha por ai, tem sexo(não explicito), além de as coisas irem bem além de um beijo as vezes. Além da pouca nudez que é mostrada é algo dentro de um ser humano, não como alguns com seus mulheres e homens exagerados.

Uma coisa que me chamou a atenção era o traço, eu comecei estranhando ele as vezes e no final amando ele, amando muito. Ela fez os personagens com lábios mais grossos e com corpos realmente mais humanos, alguém não faltou nas aulas de anatomia.

Coisa para lá, coisa para cá, além de eu ter amado a história e morrer de amores pelo Momo eu preciso dizer que o drama também é muito bom, mas ele segue só até um certo ponto e bem adaptado. Querendo ou não, seria bem complicado pegar 14 volumes e transformar em 10 episódios, mesmo que de uma hora cada.



Agora, um pouco de spoiler: Uma das cenas que mais mecheu comigo no mangá é quando a Sumire decide casar e o Momo descobre. Eles tem uma conversa que acabou comigo, porque ele chora, ele chora muito, porque ele não quer ir embora, ele não quer deixar a Sumire e o pior é que ela não quer deixar ele também. Mas no final fica decidido que dali a seis meses tudo aquilo acaba e isso foi como um tiro no meu coração. Ok, fim do spoiler.

Assim como a Sumire só consegue chorar e se abrir pro Momo, como ele vira a casa dela, ela acaba virando a dele. E isso fica perceptível quando ali, na casa dela, quando ele é só Momo, como ele se sente bem e a vontade de não sair do lado dela.

É um mangá completo. É bonito, é bem humorado, tem seus momentos tensos e tem os momentos lindos. Um dia eu ainda vou reler ele sem pensar duas vezes. E eu realmente espero que vocês gostem. Caso não entenda inglês: Google tradutor. Sério, vai valer a pena.

Poder ler online aqui.

Um comentário:

  1. Ohayou, por enquanto não tenho mesmo tempo para comentar aqui porque estou em correria preparando uma surpresa de natal, e para isso precisava que respondesse à perguntinha deste post:

    http://4ever-sapo.blogspot.pt/p/que-personagem-querem-que-vos-represente.html

    ResponderExcluir

- Pode deixar o link do seu blog ou qualquer coisa assim ai embaixo do comentário;
- Comentários ofensivos serão excluídos;
- Eu NÃO sigo de volta, se eu gostar vou atrás;
- E pra finalizar: Eu demoro, mas respondo os comentários.