13 outubro 2015

[Manga] Mushishi




Ok, eu não vim com yaoi hoje. Você ai, comemore.

Eu basicamente descobri recentemente graças a Miyaneo um aplicativo para ler mangás no celular que é algo MIL vezes mais confortável que no computador. E bem, sendo assim, eu resolvi ir ler Mushishi.

Mushishi é algo que eu já tinha visto parte do anime. Inclusive existe resenha no Come Dream dele. Que será refeita assim que possível, mas pode ir lá ver de todo jeito.

A história de Mushishi é simples, nos acompanhamos Ginko que que é um Mushishi, que são pessoas que estudam os Mushis, que são seres que estão numa outra categoria, quase algo espectral. As vezes eles lembram fungos, insetos, outras pássaros ou larvas, cada um parece alguma coisa, mas nem sempre é algo tão "comum". E no mangá, você acompanha algumas das coisas que o Ginko faz como Mushishi.

O mangá é de 1999, finalizado em 2006. A autor é Urushibara Yuki . São 10 volumes, tem uns cinco capítulos por volume, mas os capítulos costumam ter de 40 a 50 páginas, se não um pouco mais. E algumas poucas histórias ainda são capitulo duplo.



A primeira coisa que você deve ter em mente antes de eu começar a falar é: Mushishi é parado. Não existe nenhuma grande ação no mangá, ao mesmo tempo que não se tem tanto dialogo assim, mesmo ele sendo sobrenatural, ele ainda é um slice of life (cotidiano), então não tem nada tão emocionante assim na maioria das vezes. Mas mesmo assim ele foi algo para mim muito gostoso de ler, em que eu só fui lendo, sem parar, histórias atrás de história.

As histórias contadas além de cotidiano, normalmente não se interligam, elas só estão lá. Não existe uma grande ligação entre elas se não o próprio Ginko. Mushishi também é um mangá sem começo e sem fim. A história que começa no capitulo acaba no capitulo, mas você não tem algo profundo sobre Ginko ao mesmo tempo que você tem um background bem de leve sobre ele. Você também não tem um final, o mangá termina da mesma forma que começa, com uma história que começa e termina naquele capitulo.



Os mushis são seres realmente interessantes, e a interação do Ginko com eles é mais interessante ainda, você ouve ao longo da história sobre outros mushishis que exterminam os mushi ao do tipo, enquanto o Ginko só lida com eles e as vezes faz algumas coisas que não parecem fazer parte da ética de um mushishi.

Como o Ginko atrai mushis, ele não pode ficar muito tempo em um lugar do contrário os mushi logo criaram um ninho ali, por isso ele é um andarilho, que fica vagando e fazendo seu trabalho como Mushishi. Mas isso também causa que nós vejamos uma grande diferença de paisagem, o que é muito confortável.

O mangá tem um traço meio quadrado, e eu gostei dele, e as páginas coloridas também são lindas.



Mas Mushishi ainda é um mangá mais adulto e trata de certa forma de relações humanas e alguns problemas que não tem de certo modo a ver com o Mushi. Tem muito a questão do "o que é ser humano". Além disso, tem histórias só "bobinhas", como tem aquelas mais tensas e com finais nem tão felizes.

Mesmo assim, mesmo com finais tristes ou felizes. O final acaba sendo o mesmo: Ginko continua a andar por ai e trabalhando.

Dentro das histórias contadas, devo dizer que gosto muito Vislumbrando os peixes, que é a história que explica como Ginko ficou como é visualmente (o cabelo e essas coisas) e No sopé do inverno que é quando ele fica "preso" numa montanha sem consegui sair. Além disso tem várias outras histórias e todas elas marcam de alguma forma.



A única coisa incomoda foi: As vezes tinham páginas em branco no mangá, ou um balão em que tinha o original atrás mais a tradução em cima, o que não é muito legal.

E um ponto importante antes que eu me esqueça: O mangá não se passa numa era antiga do japão, nem numa realidade como a nossa agora. Seria uma mistura dos dois. E isso fica bem claro quando você observa as roupas do Ginko, que as vezes aparece alguém com uma arma de fogo e as roupas e moradias das pessoas em vilarejos e do tipo.

O mangá foi feito Fuji Scans, tem em leitor on-line. E bem, se divirta indo lá ler.

11 comentários:

  1. Eu já estava para comentar aqui há algum tempo, mas precisamente por yaoi ser aquela coisa batia e o meu interesse por ele ter decaído um nadinha, estava há espera de uma resenha diferente para cá aterrar. Mushishi é um mangá que ainda não li e do qual só ouvi falar ano passado, e que pela ambientação, ritmo slice of life, mensagens belas mais ou menos adultas, e pelas criaturas espirituais, me faz imenso lembrar Natsume Yuujinchou, um dos meus queridinhos. Então acredito que este também vai ser para mim. Gosto dessas histórias sem começo nem fim, até porque refletem melhor a nossa própria vida - as coisas vão acontecendo. Mas as nossas várias fases não estão delimitadas.

    Estou ansiosa por saber como é que o cabelo da personagem acabou dessa cor, e gosto da arte :) Essa nota final sobre a era em que a história se passa foi bem útil, e já agora, tinha uma outra coisa a perguntar: há mais personagens que têm uma presença marcada na história além de Ginko? Digo, personagens que voltam a aparecer em capítulos adiante após a sua primeira aparição? Ou são sempre personagens novas? Pergunto isto porque, outra das coisas que valorizo numa história, é a relação entre as personagens, que em Natsume é construída muito lentamente, mas de forma firme, e apreciaria mais Mushishi se também fosse assim.

    É tudo o que me lembro de dizer por agora, aqui em Portugal são quase horas de dormir. Jaa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu consumi muito yaoi a um tempo atrás. E na verdade, tem um monte ainda que nem resenha fiz e pretendo fazer, mas quero deixar as coisas mais espaçadas pra realmente não saturar o blog. Entretanto não esperava que uma resenha de Mushishi fosse agradar tanto.

      Eu não vi Natsume Yuujinchou, mas segundo dona Miya lá em baixo, eles são bem diferentes. Mushishi é SEMPRE calmo, tipo, quase sempre. Tu conta nos dedos aventuras maiores.

      Quanto a sua pergunta: Alguns personagens chegam a aparecer de novo SIM, mas perto do Ginko a presença deles é muito pequena. Por exemplo um colecionador com o Ginko consegue dinheiro, uma menina que escreve (você vai entender depois). Mesmo que não seja o Ginko o principal daquela histórias na maioria das vezes, ele ainda é o principal e o personagem que você mais vai ver e mesmo assim saber pouco sobre ele de certo modo.

      Espero que goste ;3

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    Então, eu realmente ainda não assisti um yaoi... Não tenho preconceitos nem nada, mas ainda não me apeteceu a assistir... hue
    Nunca tinha ouvido falar desse mangá, não costumo a ler muito mangá pelo problema que é lê-los pelo computador... Não sabia da existência de um aplicativo para ler no celular, vou procurar depois, deve ser uma mão na roda mesmo.
    Gostei bastante da resenha, prefiro histórias (em mangá) com poucas ações mesmo; além que ela despertou bastante curiosidade.
    Enfim, ótimo post!

    Abraços da Gaby. || Vodú é pra Jacú! 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu devo falar melhor do aplicativo depois. Mas o nome é "manga rock", ele tá com o "estoque" do Union mangas se não me engano.
      O mangá tem uma história realmente muito diferente e muito interessante, ele pode ser parado, mas é muito bom.

      Espero que goste ;3

      Excluir
  3. Tá na lista pra ler, isso tu já sabe HUSAHUDHIHAIDAIUHAI

    Eu nunca notei de fato que não era num "Japão antigo". Pra mim era um universo parecido com Inu-Yasha, que era antigo mas tinha monstros (no caso os mushis) ~~ Eu sei que eles não são monstros, mas são criaturas sobrenaturais e blablabla KLJDSALDJLKASDJAKSDÃ MAS DAI EU NEM TINHA NOTADO TIPO "AH É, AS ROUPAS DO GINKO MESMO N TEM NADA A VER" DSLAKJDASKLJDALSKDJSAKDJSA~DA

    Acho que eu vou ver a segunda temporada do animê antes de ir ler o mangá. Eu gostava bastante do anime, da ambientação e das cores, e principalmente do dublador e do jeito que ele falava HUAHDUIASHUAHDIUASD Espero que vc refaça a resenha do anime tb -q Mas já faz um bom tempo que eu vi ele

    A Any-chan ali falou que espera algo de Natsume Yuujinchou mas NÃO TEM NADA A VER uma coisa com a outra, já vou avisando. E, por mais que Natsume tenha aquele ar de "calmaria slife of life" tem lutas, sangue e treta. Mushishi é mais o Ginko de boa na lagoa resolvendo uns troço e... Enfim, até hoje não sei bem explicar o porquê ele é bom.

    Só não sei quando que irei ver na vdd x.x preguiça -q

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOM IA VER, E EU LER MAIS COISA PRA TE RECOMENDAR MAIS COISAS.

      Eu só reparei também quando li em alguma notinha, pq eu sou meio lerda e tal :v

      Preciso rever o anime também e refazer aquela resenha, pq vendo hoje ela tá uma bosta.

      E, cara, tem LITERALMENTE ele de boa na lagoa, tu não tá entendendo o nivel de boisse na lagoa que é esse manga e anime.

      Depois eu te cobro -q

      Excluir
    2. VERDADE, TEM LITERALMENTE ELE DE BOA NA LAGOA EHAOEHOAEHOAHOEHOAHEO

      Me cobra porque eu sou esquecida, cara. D:

      Bezoz no kokoro <3

      Excluir
  4. Eu assisti o anime, tive vontade de ver depois que vi na netflix, mas eu baixei desde o inicio.
    Eu só posso dizer que me apaixonei pela simplicidade do design e o enredo fantástico.
    A cada episódio ele te surpreende, um anime leve e agradável.

    Quanto ao mangá eu não li, só procurei conferir o design dos personagens e o espeço, para ver se o estúdio realmente foi fiel ao artista original.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O anime é bem fiel ao mangá, então não se perde muita coisa.
      Mushishi é realmente muito bom e vai ser uma coisa que vou guardar comigo a experiência de ter lido <3

      Um beijo ;3

      Excluir
  5. Puuuxa, preciso assistir/ler/alguma coisa! Tu me falou pelo skype a um tempo, mas não fui atrás, mals, eu esqueci... Natsume eu só vi o primeiro, mas gostei logo de cara. E as coisas só acumulam...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu preciso ver Natsume também >_>
      E, é bom que a senhora veja, leia, ou qualquer coisa assim, Mushishi, pq Mushishi é muito bom, ficarei esperando u_u

      Excluir

- Pode deixar o link do seu blog ou qualquer coisa assim ai embaixo do comentário;
- Comentários ofensivos serão excluídos;
- Eu NÃO sigo de volta, se eu gostar vou atrás;
- E pra finalizar: Eu demoro, mas respondo os comentários.