03 março 2015

[Especial Ghibli] Laputa: O castelo no céu (Laputa: Castle in The Sky)




E aqui o Studio Ghibli começa de verdade. Laputa: O Castelo no céu.

Ele é de 86, dirigido pelo Miyazaki e tem lançado pela livraria cultura em DVD (em 2014, só uns anos depois).  A primeira obra do Studio e como praticamente todas: Maravilhosa.

Antes de eu falar da história, gostaria de dizer um pequeno fato que me deixou curiosa quando eu vi Laputa, Totoro aparecia no começo com o logo do estúdio. Totoro é o mascote deles, mas o filme dele só veio depois. Conclui com meus botões que o filme já devia estar sendo feito.

Vou roubar uma sinopse? Claro.

"Um rapaz tem sua vida virada de cabeça para baixo quando uma menina cai do céu. Ela estava sendo caçada por piratas, então ele decide ajudá-la a voltar para o castelo no céu que morava, ao mesmo tempo que a protegerá de seus perseguidores."




Esse filme, antes de tudo, tem um visual lindíssimo, a Ghibli nunca me decepciona nesse aspecto. Mas vamos falar da história.

Não sei se comentei antes, mas o estúdio não faz continuações para seus filmes, sempre um filme só. E justamente por isso neles que nós podemos ver: começo, meio e fim. E talvez Laputa seja um dos melhores exemplos disso. A história é muito bem construída e caminha de um jeito que só vai nos surpreendendo, você não espera algumas cenas, muito pelo contrário, você nem imaginou elas. E assim como outros filmes, ao mesmo tempo que uma criança vê tranquilamente, um adulto vê e gosta. Porque se consegue ver o lado "maduro" da coisa.

Outra coisa que já se pode ver no filme é a característica dos principais jovens em sua maioria. Tinha uma explicação para isso, mas eu não lembro. Outra coisa que nunca se alterou foi o traço característico do estúdio. Que já lembra uma feição mais real, ainda mais considerando que perto dessa época deve ter sido o momento daqueles olhos grandes e pá. Além de claro, toda a enorme qualidade do filme, extremamente cheio de detalhes e bem feito.



Foi um filme que eu gostei muito, o visual dele é maravilhoso e os protetores de lá são um amorzinho. Eles parecem medonhos, mas são bem pacíficos.

Antes que eu me esqueça de conta rum pouco da história, o filme atraiu muitas pessoas,  muitas pessoas mesmo, o que para um studio recém aberto já era incrível, além do fato de extrema qualidade como em Nausicaä. Não deixou nada a perder e cumpriu as expectativas.

Até a próxima, falar de um marco do estúdio:  TOTORO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Pode deixar o link do seu blog ou qualquer coisa assim ai embaixo do comentário;
- Comentários ofensivos serão excluídos;
- Eu NÃO sigo de volta, se eu gostar vou atrás;
- E pra finalizar: Eu demoro, mas respondo os comentários.