10 novembro 2014

[Livro] Cobras e Piercings



Bem gente, recentemente eu fiz uma viagem de uma semana para Floripa e num momento da viagem eu passei numa loja de 1,99 eu acabei achando numa gondula livros por 5 reais. E: Quem não gosta de livros por 5 reais? Eis que vi "Cobras e Piercings" e resolvi levar e agora eu vou falar sobre para vocês.



Eu já sabia do que o livro se tratava quando comprei, eu fiz o favor de ler dessa vez tudo que foi informação que tinha sobre o livro dentro dele mesmo. Cobras e piercings fala de uma juventude japonesa perdida. Escrito pela Hitomi Kanehara. Livro curto, rápido e diferente, diferente do que já li e justamente por isso me identifiquei, mas falarei disso depois.

Sobre:
Autor: Hitomi Kanehara
Editora: Ediouro
Páginas: 124
Ano: 2004


Temos 3 personagens basicamente no livro. Lui, a narradora. Ama e Shiba. Eu gostaria de avisar agora que esse livro não é como os outros que te apresentam os personagens certinho, a Lui não descreve muito e ela mesma não sabe o suficiente para poder falar alguma coisa.

Nós só temos o ponto de visão dela, então não é algo exatamente confiável. Até porque a história acaba deixando perguntas na sua cabeça. Nunca foi o objetivo dela entrar naquele problema e a solução dele, apenas mostrar aquele pedaço da vida da Lui.

A Lui no começo parecia querer ser alguém que ela não era, apenas porque "é legal", até ela de fato se afundar nisso e começar a contar mais coisas, nos fazendo ver que ela já "afundou" faz tempo. Os personagens dizem que ela age como uma patricinha, o que me surpreendeu depois porque ela mantia o cabelo loiro. E o que isso tem a ver Lena? Cabelo loiro e bronzeado lá são relacionados a prostitutas, então foi algo um pouco estranho para mim. Além disso ela se revela masoquista logo no começo do livro e conta rapidamente algumas coisas que já fizeram com ela.

Temos depois o Ama, o Ama é um cara estranho, ele tem uma certa paixão avassaladora pela Lui e parece ser um cara adulto. Um daqueles punk meio vida louca. Mas depois nós vemos que não chegar a isso... E que ele é perturbado em alguns aspectos, mas de verdade todo mundo é perturbado nessa história.

E agora Shiba... Ele é um neonazista sádico. Preciso falar mais alguma coisa ou sua mente já trabalhou sozinha e assimilou algumas coisas? Ele é tatuador e também faz piercings (sim, eu esqueci o nome). Ama apresenta ele a Lui para ela começar a fazer sua linguá birfucada pelo método de alargamento.

A história começa praticamente nesse ponto, onde Ama fala pra Lui como é legal ter uma lingua bifurcada (isso, aquelas de "cobra") e ela na loucura do momento decide fazer. Nesse ponto Shiba é apresentado a ela e a história começa a mostrar um pouco do que ela é na verdade. Quando Shiba diz que quer torturar ela sem saber o motivo e ela diz que deve ser pelo fato dela ser masoquista.

De longe essa foi a coisa menos tensa que eu vi enquanto lia. Tomei vários sustos durante a leitura por esses motivos, coisas um tanto absurdas. Não é algo como "QUE HORROR", mas "... que porra vocês tem na cabeça"?

Como a história é curta eu não quero contar muitas coisas, então vou parar aqui sobre o enredo. Vou entrar na escrita agora que foi onde me identifiquei.

Os detalhes dos personagens só são citados quando necessários. Você cai de paraquedas na história, não sabe rosto, nome, quem a pessoa é de verdade, nada. E sabe o melhor? Tem coisas que você descobre junto da personagem, coisas que são tecnicamente absurdas ela só descobrir naquele ponto e momento do livro. E o motivo disso é que ela provavelmente estava "confortável".

Mas toda essa preocupação com a relação em si dos personagens, os 3 no caso e não focar exatamente no que estava acontecendo em volta ou no exterior deles mas naquele ponto especifico. O melhor ainda da história ser em primeira pessoa foi isso. Você não olhou como um estranho para tudo aquilo, mas olhou de dentro toda aquela situação e foi afundando os poucos que sobravam junto.

Boa sorte caso consigam comprar. É uma leitura rápida que vale a pena,

P.s: Descobri agora que fizeram até filme disso, caso eu veja depois falarei para vocês.

4 comentários:

  1. Te indiquei para uma tag confira : http://meubaudeestrelas.blogspot.com.br/2014/11/tag-liebster-award.html

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. EU LI ESSE LIVRO E ODIEI DKSJAKLASASHPDIHASPDAHPISHDAPSI porque embora seja diferente... Pareceu sei lá, uma novel. As críticas são "más" de certa forma, disfarçadas de propaganda (há quem negue, mas não tem como não perceber isso). Foi uma leitura rápida de uma escrita bem seca. Pareceu mais um diário de uma mente meio deturpada pelo prazer do masoquismo, algo do gênero.
    Até que chega um momento do livro que tipo, a guria começa a ficar loucassa e bêbada demais pra fazer qualquer coisa e o final foi WTF, justamente como acho que acontece na vida real de uma pessoa assim... de um jeito WTF -q Única coisa que eu gostei disso tudo é que bem, parece que a gente olha pela perspectiva real da protagonista, mas não há sentimento, a narrativa conta, mas não deixa você sentir tudo aquilo (apenas um pouco de nojo... ou algo parecido) em relação às mudanças corporais. A vida e a morte são temas recorrentes também, apesar de que.... As tatuagens e os piercings dela são bem mais importantes que isso depois de um tempo HSHSHAHSDAHASKJ

    Beijosssssssssssssss~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MANO, JUREI QUE JÁ TINHA RESPONDIDO. COMO ISSO.
      Tipo, foi um livro que eu até gostei, acho que justamente por ser seco e quebrar um pouco das coisas que eu to acostumada. Mas ele com muita certeza tem uma perspectiva diferente. OLHA, FOI CINCO REAIS, NÃO TENHO DO QUE RECLAMAR (ainda to chocada que ele é 35 em livraria, não vale isso tudo).
      Não é o melhor livro que já li, mas tá a lista do "valeu o dinheiro pago" -q

      Excluir

- Pode deixar o link do seu blog ou qualquer coisa assim ai embaixo do comentário;
- Comentários ofensivos serão excluídos;
- Eu NÃO sigo de volta, se eu gostar vou atrás;
- E pra finalizar: Eu demoro, mas respondo os comentários.